A Comunidade Emanuel no Brasil

A história da comunidade no Brasil, tal como acontece em todas as partes por onde ela nasceu, é testemunha de que Deus é providente. Pessoas tomando decisões simples, vivendo fatos simples e concretos foram instrumentos de Deus para sua expansão.

brasil

sp1Em São Paulo a comunidade começou com Jose Mario Brasiliense Carneiro que, em 1990 estudou em Viena, na Áustria onde participava de um Grupo de Oração da Renovação Carismática. Uma noite este grupo se uniu aos jovens da Comunidade Emanuel para uma noite de louvor. Foi quando conheceu um jovem chamado Christoph Koechert, membro da Comunidade Emanuel que acabava de retornar do Brasil. Ficaram amigos e acabaram por morar juntos em uma república de estudantes onde diariamente se rezava o terço. Christoph falava muito a José Mario da Comunidade e de Paray-le-Monial.

Alguns anos depois, mais precisamente no ano de 1994, quando já estava de volta ao Brasil, José Mario por meio deste mesmo amigo, acolheu com a ajuda de outro jovem, Juarez Malavazzi, um padre da Comunidade Emanuel (hoje bispo de Toulon) Dom Dominique Rey.

Ele veio ao Brasil acompanhado por uma comitiva que era composta por Christian You e Jean Puyubaudet e um terceiro jovem. A missão da equipe era verificar a possibilidade de enviar cooperantes FIDESCO para Salvador e São Paulo.

sp2Em São Paulo visitaram o Grupo de Oração Vaso Novo, na Paróquia Santa Teresinha (Higienópolis), a Paróquia Santa Teresa (Itaim) e a favela Monte Azul. Durante a visita o então Padre Dominique convidou José Mario para conhecer Paray-le-Monial.[1] Em dezembro do mesmo ano ele participou do retiro da Fraternidade de Jesus onde se sentiu muito tocado pela beleza das Liturgias e das músicas da Comunidade Emanuel.

Em Paray José Mario conheceu um grupo peruano que o convidou para participar do Encontro Nacional da Comunidade Emanuel no Peru que aconteceria no ano seguinte. Então alguns meses mais tarde, ele partiu para Arequipa acompanhado de Fernando Vieira de Morais um jovem amigo brasileiro, que como ele, era responsável por um Grupo de Oração da RCC.

O retiro aconteceu nos dias 29 e 30 de julho de 1995 e, movidos pelo Espírito Santo, ambos deram o primeiro passo na Comunidade Emanuel. Foi neste encontro que os amigos paulistas conheceram Nelly Zegarra uma jovem médica peruana postulante na Comunidade Emanuel. E ficaram muito surpresos, pois Nelly estava morando em Porto Alegre e dava os primeiros passos para iniciar a Comunidade Emanuel naquela cidade.

Este encontro aos pés da belíssima montanha de Misti, na cidade branca de Arequipa, foi o pontapé inicial para que a Comunidade Emanuel viesse a se instalar definitivamente no Brasil.

Retornando a São Paulo, José Mario e Fernando decidiram começar uma « maisonée ». Com auxílio de uma fita cassete que explicava o que era uma «maisonée[2]» e continha as músicas da comunidade em espanhol eles passaram a se encontrar semanalmente as 7h00 da manhã, no apartamento do José Mario. Depois disso ambos partiam para o trabalho. Muito rapidamente duas jovens passaram a integrar o grupo Monica Guarnieri Machado e Ana Paula Ferreira.

sp3Empenhados a fazer a Comunidade crescer começaram a divulgar a experiência e convidar amigos e conhecidos para conhecer as Graças do Emanuel.

Para auxiliar nesta empreitada a Comunidade enviou dois antigos membros: Hervé-Marie Catta, marido da cofundadora Martine Laffitte Catta e Jean-Luc Moens. Em 1996 eles fizeram sua primeira visita a São Paulo. Nesta ocasião foram organizados encontros na casa dos pais de José Mario, na Cela São José do Mosteiro Santo Américo em Itapecerica e na Igreja dos Dominicanos em Perdizes. Os visitantes da França falaram com muito entusiasmo sobre a Comunidade para diversas pessoas. Os que participaram destes eventos ainda se recordam vivamente dos relatos das experiências de evangelização de rua em plena avenida “Champs-Élysées” em Paris e os detalhes de como iniciar um diálogo evangelizador. Logo após este série de eventos Maria Martha Novaes dos Santos integrou o grupo.

Nos primeiros anos a Comunidade se construiu sobre a vida fraterna movida pelo Espírito Santo. Logo sentiram a necessidade de construir as bases da espiritualidade para que seus membros pudessem descobrir, pouco a pouco, como viver no mundo sem ser do mundo. Nesta empreitada a comunidade teve ajuda de dois irmãos membros da Comunidade Emanuel portuguesa: Horácio Lopes e Maria Helena Amorim. Depois de um retiro que pregaram em São Paulo, em 1996. A partir deste encontro juntou-se ao grupo a jovem Suzana Filizola. Em julho do mesmo ano José Mario, Suzana e Monica participaram de uma sessão de verão em Paray-le-Monial.

sp4Este foi um ano intenso de atividades, pois em dezembro de 1996, José Mario, Fernando e Mônica foram convidados a participar do retiro da Fraternidade de Jesus em Paray-le-Monial. Logo após o retiro, nos arredores de Paris, durante uma semana, os três participarem de uma formação destinada aos irmãos de países onde a Comunidade era nascente.

Estes eventos internacionais foram muito importantes para a Comunidade Emanuel em São Paulo porque permitiu aos novos membros a descoberta de Paray-le-Monial, considerada sede espiritual da Comunidade. Além disso, ficou claro para eles que o chamado à Comunidade é pessoal e que cada um estava convidado a descobrir como viver as três graças fundamentais: Adoração, Compaixão e Evangelização.

Desde logo os brasileiros foram estimulados a viver estas graças respeitando o contexto social, cultural e histórico onde estavam inseridos: tratava-se da inculturação dos carismas do Emanuel.

Depois destes primeiros passos de descoberta e formação, a Comunidade foi crescendo paulatinamente. Os irmãos foram descobrindo a graça do louvor cotidiano, a adoração silenciosa diante do Santíssimo, a alegria de evangelizar testemunhando a fé no mundo do trabalho. Logo ocorreram as primeiras experiências de evangelização de rua, uma marca da ousadia da Comunidade em todo mundo.

Pouco a pouco outros irmãos foram se achegando e surgiram os primeiros projetos mais estruturados: a Escola de Missão, voltado para jovens com encontros semanais de formação e missão e o projeto Amor e Verdade, voltado para formação de casais. Mais recentemente a Comunidade passou a oferecer o Percurso Zaqueu voltado à vivência da doutrina social da igreja no cotidiano de modo a se experimentar a verdadeira «arte de viver o cristianismo».

[1] Paray-le-Monial é uma cidade francesa onde Jesus revelou seu Sagrado Coração a Santa Margarida Maria Alacoque. Nesta cidade a Comunidade Emanuel organiza sessões de formação no verão. Na virada do ano, acontece há muitos anos um Retiro da Fraternidade de Jesus.

[2] maisonée: uma das bases da vida comunitária, a palavra maisonée de origem francesa significa pequena casa – palavra que faz referência ao texto bíblico: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”. Trata-se de uma reunião semanal de um pequeno grupo de comunitários, onde segundo a espiritualidade da comunidade se vive o louvor, o exercício dos carismas e uma partilha sobre como viveu as graças comunitárias naquela semana.

Maria Fernanda Lamas – mariferlamas@gmail.com
José Eduardo Lamas – edulamas@gmail.com
Rosana Raimondi – rosana.raimond@gmail.com

 

porto1Em Porto Alegre a Comunidade Emanuel começou com a chegada de Nelly Zegarra, jovem médica peruana e membro da comunidade no Peru, que veio ao Brasil para estudar e viver numa escola perto Paróquia Nossa Senhora Medianeira.

Disposta a manter acesa sua experiência de fé, Nelly passou a frequentar a paróquia e muito brevemente fez diversas relações com os paroquianos. Alguns manifestaram o desejo de conhecer melhor a Comunidade Emanuel e passaram a fazer uma experiência.

Entre eles estava o Padre Claudio Mossi Damé que chegou a viajar para Portugal para conhecer melhor a Comunidade, e Noeli Moreto que se tornou a primeira gaúcha a dar o passo de engajamento na Comunidade Emanuel.

Em 1998, dois seminaristas franceses da Comunidade Emanuel, Philippe Rochas, de 22 anos e Etienne Kern, de 21 anos, foram enviados como Missionários FIDESCO para viver no presbitério, com Padre Claudio, acompanhar o desenvolvimento da Comunidade em Porto Alegre e realizar um trabalho social na cidade.

Eles logo começaram a se reunir em maisonée com os irmãos de Porto Alegre. Nesta época faziam parte da comunidade, além de Nelly Zegarra, seu noivo, César Boesche, Pe. Cláudio, Miriam, Gustavo de Matos, Manuel e Lívia Peralbe, Noeli Moreto, Vera, Edite Lopes, conhecida por Tia Zita, Ana Paula e Ari, Cândida, Nauro e Fátima.

porto2Muito serenamente eles foram descobrindo como viver segundo o carisma da Comunidade: o louvor e a adoração silenciosa levaram naturalmente ao surgimento de projetos conforme as necessidades solicitavam.

Como o serviço dos missionários FIDESCO era trabalhar na Vila Tronco, uma das maiores favelas da paróquia, muitas missões foram feitas neste bairro, com visitas às casas, futebol com as crianças etc.

Mais tarde, com a chegada de novos Missionários Fidesco, Leonilda Conti e Xavier Terrien, a Comunidade cresceu e pode assumir uma “Escola de Evangelização” no Campus da PUC – RS e uma segunda na paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Gravataí, RS (esta no ano de 2005).

Houve também missões no Hospital das Clínicas e no Instituto Penal Pio Buck, além de evangelizações na rua e a organização de jovens para participar da Jornada Mundial da Juventude – JMJ que deu muitos frutos.

A propósito, a Comunidade Emanuel organiza fóruns de preparação de jovens que desejam participar das JMJs desde o início destes encontros internacionais. A primeira JMJ onde a Comunidade de Porto Alegre participou mais ativamente foi a de Toronto, Canadá. Nas seguintes sempre enviaram jovens. E recentemente, na preparação para a última JMJ, ocorrida em julho de 2013 no Brasil, surgiu o grupo de “Jovens do Emanuel” na paróquia Divino Espírito Santo, em Cachoeirinha. E desde o início de 2014 a comunidade de Porto Alegre organiza também uma “Escola de Evangelização” na Paróquia Menino Deus em Porto Alegre.

Felipe e Rita: professorcolorado@yahoo.com.br ou ritaanezarte@yahoo.com.br

salvador1Em Salvador a Comunidade Emanuel começou com a chegada, em 2004, do Pe. Bernard de Villanfray, sacerdote da Comunidade Emanuel, incardinado em Marselha veio ao Brasil em Missão Cor Unum “Ad gentes”.

Desde o início de sua missão junto a Paróquia Nossa Senhora dos Alagados, o padre Bernard testemunhou com sua vida de fé a espiritualidade da Comunidade profundamente embasada na adoração cotidiana ao Santíssimo Sacramento, na compaixão para com os que sofrem e no interesse contínuo pela evangelização.

Mas de fato, foi somente com a chegada do Cooperante FIDESCO Jean-Emmanuel Poumailloux, membro da comunidade Emanuel, que a comunidade realmente começou se desenvolver em Salvador, pois um dos seus primeiros serviços foi organizar a primeira maisonée soteropolitana que continha aproximadamente 08 membros.

Pouco depois vieram mais dois missionários: Padre Rafael Fornasier e Maria Martha Novaes dos Santos que uniram seus esforços na construção das bases da vida comunitária em Salvador.

salvador2Como os primeiros irmãos comunitários eram profundamente engajados na Paróquia, os projetos missionários da comunidade em Salvador se desenvolveram em estreita comunhão com os inúmeros projetos missionários da paróquia:

  • Louvor cotidiano seguido de uma hora de adoração silenciosa;
  • Visita às casas do bairro;
  • Via-Sacra nas ruas do bairro durante a Quaresma;
  • Encenação da Paixão e Ressurreição de Cristo no Final de Linha do Uruguai, uma movimentada praça do bairro;
  • Atuação nos diversos projetos sociais da paróquia, entre eles o Reforço Escolar que acolhe atende anualmente em torno de 100 crianças dos 07 aos 11 anos e o curso de profissionalização que atende as mães do bairro;
  • Organização de uma formação tendo em vista favorecer a experiência da Efusão do Espírito Santo por ocasião da Festa de Pentecostes…

salvador-3Com passar do tempo e conforme a comunidade foi crescendo, os irmãos começaram a perceber que eles precisavam de algumas missões desvinculadas a realidade da paróquia e com isso surgiu a Missão em um movimentado Shopping de Salvador que possui uma capela com Santíssimo Sacramento. Nesta missão os irmãos convidam os usuários do shopping a entrar na capela para rezar e, se quiserem encontrar-se com o padre e experimentar a graça do sacramento da confissão.

Por fim a comunidade de Salvador, juntamente com a Paróquia organizou a Escola São Francisco Xavier que em período integral e por 6 meses acolhe jovens para um tempo de vida espiritual, formação, vida comunitária, missão e serviço de compaixão.

A Escola São Francisco Xavier deu um novo vigor a Comunidade de Salvador com suas formações, suas missões nas escolas… retiros, vida fraterna…

Bárbara Cristina: barbaracristina02@gmail.com

Em Brasília a história da comunidade é ainda recente. Para saber mais informações sobre ela

Contatar Clérison Prudente: csprudente@gmail.com

uberlandia-01A Comunidade Emanuel em Uberlândia começou em março de 2015. O marco inicial foi 15 de agosto de 2015 (101⁰ aniversário de nascimento de Pierre Goursat), quando aconteceu um primeiro Encontro Comunitário que abordou o tema Adoração Eucarística, um dos pilares da espiritualidade da Comunidade Emanuel.

Nesta mesma data a comunidade nascente começou o Grupo de Oração que acontece desde então na Paróquia São José todas as terças-feiras às 19h 30.

uberlandia-02Aos sábados de manhã, a partir das 8h 30 nesta mesma paróquia a Comunidade promove Adoração Eucarística.

A consequência natural de quem aprende a ADORAR A EUCARISTIA é aprender amar os irmãos, por isso a Comunidade Emanuel também promove um trabalho periódico de ajuda aos mais necessitados, com distribuição de cestas básicas.

“Adorar para arder de amor”, eis o nosso chamado, eis o nosso convite para todos que moram nas proximidades de Uberlândia- MG. Venham para que juntos possamos experimentar o grande amor que Deus tem por nós e igualmente juntos possamos levar esse Amor maravilhoso a todos.

Contato: José (34) 99159 3007 e Silvana (34) 99148-7770 e-mail: silzaw@yahoo.com

uberlandia-03

 

Comunidade Emanuel Brasil 2014 - 2017 © Todos os direitos reservados