Conheça “Molokai”, comédia musical escrita por Claudia Kern

Estreou na semana passada, em Altötting, na Alemanha, a comédia musical “Molokai”, escrita por Claudia Kern, membro consagrada da Comunidade Emanuel. A peça é executada por 14 alunos da Escola de Evangelização. Em entrevista exclusiva concedida ao portal internacional da Comunidade, Claudia dá detalhes sobre o processo criativo que envolveu seu trabalho, de suas influências aos seus objetivos. Acompanhe a seguir:

Molokai2

 

 

 

 

 

 

 

CE: Qual é o objetivo da comédia musical ?

Cláudia: Esta comédia musical é primeiramente um caminho de evangelização. Nós esperamos que ao menos 8.000 pessoas venham assisti-la durante a turné  que acontecerá em maio. Entre  estas pessoas acreditamos que virão muitas pessoas que não costumam vir para as suas paróquias. Eles vem apenas porque procuram um espetáculo. Eles não viriam para uma noite de oração…  E eles vão descobrir uma mensagem que pode tocar suas vidas cotidianas. Isso porque a peça trás a figura de um homem que doou sua vida para Deus e para os leprosos, que se uniram de uma maneira muito forte à Deus em uma situação de desesperança. Ao longo de nossa torné, haverá muitos encontros pessoais, pois após o espetáculo, nós discutiremos com os espectadores. Além disso, nós dormiremos em casas de familias locais. Nós iremos adorar e celebrar a missa nas paróquias. Tudo isso propiciará aos jovens uma boa ocasião para aprender a evangelizar !

CE: Como você escreveu ?

Cláudia: A concepção desta peça foi fruto de uma experiência muito forte que tive com Deus. Eu estava de férias  e conversava com alguém sobre nossos santos preferidos. Para mim há muito tempo, meu santo preferido é São Damien de Veuster[1].  Eu contei a esta pessoa que Santa Madre Teresa tinha batalhado muito por sua canonização. Dois dias depois, era 05 de setembro – dia de Madre Tereza. Durante a missa da manhã, eu tive a idéia de escrever uma comédia musical sobre este santo Padre Damien. Eu a escrevi naquele mesmo dia até a noite… Para mim,  ela verdadeiramente caiu do céu. Eu  jamais acreditei poder escrever um espetáculo, eu tive a impressão que neste dia lá, Madre Tereza, São Francisco de Assis e o Padre Damien se reencontraram e que o Espírito Santo me inspirou para  realiza-lo !

CE: Qual é o tema deste espetáculo ?

Cláudia: A vida em Molokai, uma ilha do arquipélago do Havai onde eram banidos os leprosos.  Com o título « Molokai, deixe-se contaminar »  nós ousamos uma provocação. Antes que o missionário Damien se colocasse disponível para esta missão, a vida lá era marcada pela violência, tristeza e morte. O dom de si do Padre Damien mudou a vida, pouco a pouco. E esta experiência foi também um caminho para ele mesmo. No início, ele tinha medo de tocar os leprosos, mas ele tomou a decisão de viver esta missão toda sua vida. Ele sofreu a solidão espiritual, rumores… Ele teve medo de ficar doente, mas também teve muitas idéias para mudar a vida dos leprosos. Ele construiu Igrejas, casas, ele fundou um orfanato, uma orquestra… Finalmente foi seu fogo e seu amor por Deus que contaminou os leprosos ! Eles criaram uma associação para se ajudarem uns aos outros, eles começaram a adoração perpétua…

CE: Quantas pessoas estavam presentes para a primeira apresentação ?

Cláudia: 600  espectadores vieram. E para a tourné que acontecerá em maio, está previsto  reproduzirmos em torno de  quinze  na Áustria, Alemanha, Suiça e Principado de Listenstaine…

CE: Porque é importante hoje em dia evangelizar por meio da música ?

Cláudia: A música abre os corações. Pelos cantos e pelos diálogos, podemos levar muitas coisas. Nós preparamos  também um CD. Assim os cantos vão poder acompanhar as pessoas após o espetáculo. Eu escutei testemunho de pessoas para as quais um outro canto  se tornaram um verdadeiro apoio.

CE: Quais os primeiros testemunho de espectadores que você já recebeu ?

Cláudia: Eles ficaram impressionados pela ligação entre a descrição história e o tempo presente, mas também pela figura do Padre Damien.  No espetáculo ele é apresentado como um homem normal.  Ele não é um super-heroi  intocável ou um santo perfeito. Ele luta, tem medos, vive momentos de combates espirituais. Ele toma decisões concretas em situações muito concretas. E isso toca as pessoas, isso lhes dá a possibilidade de se identificarem  mesmo sendo ele um padre  que viveu uma situação muito particular. Muitas pessoas foram tocadas pela cena onde ele descobre que está com lepra. Ele grita para Deus porque ele não compreende: ele se acreditava sobre a proteção de Jesus e da Virgem Maria ! Ele fica obrigado a deixar cair todos seus projetos e mesmo suas idéias de Deus… Ele precisa do amor de Deus, do sustento dos outros… Nos últimos cantos, há esta frase : « Comece a agir hoje, nas pequenas coisas ». Eu escutei reações muito fortes sobre esta passagem. Nós todos temos doentes, pobres em torno de nós e Deus nos pede fazer alguma coisa pequena, mas concreta para eles. É uma mensagem de encorajamento !

 

[1]    O Padre Damien nasceu na Bélgica em 1840 e morreu em Molokai no Havaí.  Ele foi um missionário membro da Congregação dos Sagrados Corações de Jesus e Maria. Ele se tornou conhecido por seu trabalho missionário no Pacífico, na Ilha de Molokai numa colônia de leprosos colocados lá em quarentena pelos governos locais.  Durante sua missão ele contraiu a lepra em novembro de 1884. E apesar de todos os sofrimentos físicos ele continua sua missão até o a morte em 1889.  Por isso ele é considerado mártir da caridade e patrono espiritual dos leprosos.

 

Texto : Redação do Site Internacional da Comunidade Emanuel.
Tradução: Comunidade Emanuel no Brasil.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Comunidade Emanuel Brasil 2014 - 2017 © Todos os direitos reservados