Evangelho do dia › 08/07/2017

Sábado da 13ª Semana do Tempo Comum

1ª Leitura – Gn 27,1-5.15-29

Jacó suplantou seu irmão e tomou sua bênção.

Leitura do Livro do Gênesis 27,1-5.15-29

1 Quando Isaac ficou velho, seu olhos enfraqueceram 
e já não podia ver. 
Chamou, então, o filho mais velho Esaú, e lhe disse: 
‘Meu filho!’ 
Este respondeu: ‘Aqui estou!’ 
2 Disse-lhe o pai: ‘Como vês, já estou velho 
e não sei qual será o dia da minha morte. 
3 Toma as tuas armas, as flechas e o arco, 
e sai para o campo. 
Se apanhares alguma caça, prepara-me um assado saboroso, 
4 como sabes que eu gosto, e traze-o para que o coma, 
e assim te dar a bênção antes de morrer’. 
5 Rebeca escutava o que Isaac dizia a seu filho Esaú. 
Esaú saiu para o campo à procura de caça para o pai. 
15 Rebeca tomou, então, as melhores roupas 
que o filho mais velho tinha em casa, 
e vestiu com elas o filho mais novo, Jacó. 
16 Cobriu-lhe as mãos e a parte lisa do pescoço 
com peles de cabrito. 
17 Pôs nas mãos do filho Jacó o assado e o pão 
que havia preparado. 
18 Este levou-os ao pai, dizendo: ‘Meu pai!’ 
‘Estou ouvindo’, respondeu Isaac. 
‘Quem és tu, meu filho?’ 
19 E disse Jacó a seu pai: 
‘Eu sou Esaú, teu filho primogênito; 
fiz como me ordenaste. 
Levanta-te, senta-te e come da minha caça, 
para me abençoares’. 
20 Isaac replicou-lhe: 
‘Como conseguiste achar assim depressa, meu filho?’ 
Ele respondeu: 
‘É o Senhor teu Deus que fez que isso acontecesse’. 
21 Isaac disse a Jacó: ‘Vem cá, meu filho, 
para que eu te apalpe 
e veja se és ou não meu filho Esaú’. 
22 Jacó achegou-se a seu pai Isaac, 
que o apalpou e disse: 
‘A voz, é a voz de Jacó, 
mas as mãos são as mãos de Esaú’. 
23 E não o reconheceu, pois suas mãos estavam peludas 
como as do seu filho Esaú. 
Então, decidiu abençoá-lo. 
24 Perguntou-lhe ainda: 
‘Tu és, de fato, meu filho Esaú?’ 
Ele respondeu: ‘Sou’. 
25 Isaac continuou: 
‘Meu filho, serve-me da tua caça para eu comer e te abençoar’. 
Jacó serviu-o e ele comeu; 
trouxe-lhe depois vinho e ele bebeu. 
26 Disse-lhe então seu pai Isaac: 
‘Aproxima-te, meu filho, e beija-me’. 
27 Jacó aproximou-se e o beijou. 
Quando Isaac sentiu o cheiro das suas roupas, 
abençoou-o, dizendo: 
‘Este é o cheiro do meu filho: 
é como o aroma de um campo fértil 
que o Senhor abençoou! 
28 Que Deus te conceda o orvalho do céu, 
e a fertilidade da terra, 
a abundância de trigo e de vinho. 
29 Que os povos te sirvam 
e se prostrem as nações em tua presença. 
Sê o senhor de teus irmãos, 
e diante de ti se inclinem os filhos de tua mãe. 
Maldito seja quem te amaldiçoar, 
e quem te abençoar, seja bendito!’. 
Palavra do Senhor. 

Salmo – Sl 134,1-2. 3-4. 5-6 (R. 3a)

R. Louvai o Senhor, porque é bom! 
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia 
1 Louvai o Senhor, bendizei-o; * 
louvai o Senhor, servos seus, 
2 que celebrais o louvor em seu templo * 
e habitais junto aos átrios de Deus! R. 

3 Louvai o Senhor, porque é bom; * 
cantai ao seu nome suave! 
4 Escolheu para si a Jacó, * 
preferiu Israel por herança. R. 

5 Eu bem sei que o Senhor é tão grande, * 
que é maior do que todos os deuses. 
6 Ele faz tudo quanto lhe agrada, + 
nas alturas dos céus e na terra, * 
no oceano e nos fundos abismos. 

Evangelho – Mt 9,14-17

Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto
enquanto o noivo está com eles?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9,14-17

Naquele tempo: 
14 Os discípulos de João aproximaram-se de Jesus 
e perguntaram: 
‘Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, 
mas os teus discípulos não?’ 
15 Disse-lhes Jesus: 
‘Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto 
enquanto o noivo está com eles? 
Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. 
Então, sim, eles jejuarão. 
16 Ninguém coloca remendo de pano novo em roupa velha, 
porque o remendo repuxa a roupa 
e o rasgão fica maior ainda. 
17 Também não se coloca vinho novo em odres velhos, 
senão os odres se arrebentam, o vinho se derrama 
e os odres se perdem. 
Mas vinho novo se coloca em odres novos, 
e assim os dois se conservam.’ 
Palavra da Salvação. 

Reflexão – Mt 9, 14-17

Muitas vezes somos totalmente incapazes de compreender o momento que estamos vivendo e a graça que Deus está nos proporcionando. Assim aconteceu com os judeus no tempo de Jesus e acontece hoje. Enquanto Jesus estava mostrando a presença do Reino e a atuação de Deus na vida do povo, os judeus estavam mais preocupados com práticas religiosas tradicionais como o jejum. É claro que a história e a tradição, assim como as práticas religiosas em geral possuem seus valores, mas é importante que não nos fixemos na tradição pela tradição ou na prática religiosa pela prática em si ou por ser costume, mas é necessário que saibamos descobrir os valores do Reino presentes, pois caso contrário podemos reduzir até mesmo a eucaristia a uma prática religiosa como as demais, sendo apenas remendo novo em pano velho.

Fonte: CNBB

Comunidade Emanuel Brasil 2014 - 2017 © Todos os direitos reservados