Evangelho do dia › 14/01/2017

Sábado da 1ª Semana do Tempo Comum

1ª Leitura – Hb 4,12-16

Aproximemo-nos com toda a confiança, do trono da graça.

Leitura da Carta aos Hebreus 4,12-16

Irmãos:
12 A Palavra de Deus é viva,
eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes.
Penetra até dividir alma e espírito,
articulações e medulas.
Ela julga os pensamentos e as intenções do coração.
13 E não há criatura que possa ocultar-se diante dela.
Tudo está nu e descoberto aos seus olhos,
e é a ela que devemos prestar contas.
14 Temos um sumo sacerdote eminente, que entrou no céu,
Jesus, o Filho de Deus.
Por isso, permaneçamos firmes na fé que professamos.
15 Com efeito, temos um sumo sacerdote
capaz de se compadecer de nossas fraquezas,
pois ele mesmo foi provado em tudo como nós,
com exceção do pecado.
16 Aproximemo-nos então, com toda a confiança,
do trono da graça,
para conseguirmos misericórdia
e alcançarmos a graça de um auxílio no momento oportuno.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 18,8. 9. 10. 15 (R. Cf.Jo 6,63c)

R. Vossas palavras são espírito, são vida,
tendes palavras, ó Senhor, de vida eterna.

8 A lei do Senhor Deus é perfeita,*
conforto para a alma!
O testemunho do Senhor é fiel,*
sabedoria dos humildes. R.

9 Os preceitos do Senhor são precisos,*
alegria ao coração.
O mandamento do Senhor é brilhante,*
para os olhos é uma luz. R.

10 É puro o temor do Senhor,*
imutável para sempre.
Os julgamentos do Senhor são corretos*
e justos igualmente. R.

15 Que vos agrade o cantar dos meus lábios*
e a voz da minha alma;
que ela chegue até vós, ó Senhor,*
meu Rochedo e Redentor! R.

Evangelho – Mc 2,13-17

Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores.’

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 2,13-17

Naquele tempo:
13 Jesus saiu de novo para a beira do mar.
Toda a multidão ia ao seu encontro
e Jesus os ensinava.
14 Enquanto passava,
Jesus viu Levi, o filho de Alfeu,
sentado na coletoria de impostos,
e disse-lhe: ‘Segue-me!’
Levi se levantou e o seguiu.
15 E aconteceu que, estando à mesa na casa de Levi,
muitos cobradores de impostos e pecadores
também estavam à mesa com Jesus e seus discípulos.
Com efeito, eram muitos os que o seguiam.
16 Alguns doutores da Lei, que eram fariseus,
viram que Jesus estava comendo
com pecadores e cobradores de impostos.
Então eles perguntaram aos discípulos:
‘Por que ele come
com os cobradores de impostos e pecadores?’
17 Tendo ouvido, Jesus respondeu-lhes:
‘Não são as pessoas sadias que precisam de médico,
mas as doentes.
Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores.’
Palavra da Salvação.

Reflexão – Mc 2, 13-17

Ser coletor de impostos na época de Jesus era ser um pecador profissional. Por isso, a escolha de Levi, ou Mateus, para ser discípulo de Jesus e ir comer na casa dele com os outros cobradores de impostos e pecadores, significava que Jesus comungava com eles, o que era muito grave. No entanto, esse fato nos mostra que Jesus veio para nos mostrar o amor misericordioso de Deus, que havia dito pelo profeta que não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva e que Deus quer que todas as pessoas participem do banquete do Reino definitivo.

Fonte: CNBB

Comunidade Emanuel Brasil 2014 - 2017 © Todos os direitos reservados