Notícias › 30/05/2017

Vaticano cancela viagem do Papa ao Sudão do Sul por motivos de segurança

Uma das viagens que o Papa Francisco havia planejado para os próximos meses foi cancelada. O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, informou hoje que o Sudão do Sul (África) foi retirado da agenda do Pontífice, pois não se pode garantir condições mínimas de segurança.

A viagem ainda não tinha uma data específica, embora o Vaticano previsse que poderia ser entre outubro e novembro deste ano.  A ideia é que o Santo Padre estivesse acompanhado do Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, da Igreja Anglicana.

Há algumas semanas, uma delegação da Santa Sé responsável pela organização das viagens, esteve no país para estudar a possibilidade da visita. Entretanto, os relatórios não favoráveis fizeram com que a viagem fosse suspensa.

Inclusive os bispos do país, durante sua visita ad limina em outubro do ano passado, esperavam por esta viagem.

O conflito no Sudão do Sul começou em dezembro de 2013, quando o presidente do país, Salva Kiir, de etnia dinka, acusou o seu então vice-presidente, Riek Machar, da tribo nuer, de tentativa de golpe de Estado.

Embora os dois lados tenham assinado um acordo de paz em agosto de 2015, o conflito recomeçou em julho de 2016 e, desde então, a violência aumentou e provocou um conflito de origem étnica.

Além disso, a guerra provocou o aumento da fome, algo que inclusive o Papa Francisco denunciou durante a oração do Ângelus: “Provocam particular apreensão as dolorosas notícias que chegam do martirizado Sudão do Sul, onde a um conflito fratricida se une uma grave crise alimentar, que condena à morte por fome milhões de pessoas, entre as quais muitas crianças”.

Por ACI Digital

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Comunidade Emanuel Brasil 2014 - 2017 © Todos os direitos reservados