Comunidade Emanuel do Brasil

Notícias › 13/08/2020

Papa nomeia novo bispo para a diocese de Humaitá (AM)

Nomeac-a-o-Destaque-1200x762-c

Após aceitar, por motivos de idade, a renúncia de dom Franz Josef Meinrad Merkel, CSSp., mais conhecido como dom Francisco Merkel, o Papa Francisco nomeou, nesta quarta-feira, 12 de agosto, o padre Antônio Fontinele de Melo como novo bispo para a diocese de Humaitá (AM), do regional Noroeste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Padre Antônio Fontinele, até então, é presbítero na catedral Sagrado Coração de Jesus e ecônomo na arquidiocese de Porto Velho (RO), desde 2011. A CNBB enviou agradecimento a dom Francisco Merkel e a saudação ao novo membro do episcopado.

Ao completar 75 anos em 22 de setembro de 2019, dom Francisco, o quarto bispo da diocese de Humaitá, enviou ao Santo Padre, conforme prevê o Direito Canônico, seu pedido de renúncia. Dom Francisco torna-se, com a aceitação pelo Sumo Pontífice, bispo emérito de Humaitá (AM).

Novo bispo da diocese de Humaitá (AM)

O padre Antônio Fontinele de Melo nasceu em 9 de maio de 1968, em Camocim (CE). Fez a sua formação em Filosofia e Teologia, de 1992 a 1998, no seminário São João XXIII, em Porto Velho (RO). Licenciou-se em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília (UCB), em 2001. Tornou-se bacharel em Teologia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (MG), em 2003. O padre também se especializou em Metodologia do Ensino Superior, na Universidade Federal de Rondônia, em 2003, e em Sagradas Escrituras pelo Centro Universitário Claretiano, em 2015.

Foi ordenado diácono em 21 de novembro de 1998 e, como presbítero, em 18 de setembro de 1999. Como padre, exerceu diversos serviços na arquidiocese de Porto Velho (RO). Foi pároco da paróquia São Cristovão, de 1999 a 2013, reitor da casa vocacional Dom Hélder Câmara, de 1998 a 2004, coordenador de pastoral, de 2005 a 2010.

Também foi professor de Introdução à Sagrada Escritura e de Gestão Eclesial no curso de Teologia do Seminário São João XXII, em Porto Velho, de 2016 a 2020. No regional Noroeste da CNBB, que compreende o Acre, o sul do Amazonas e Rondônia, coordenou a Comissão Regional Noroeste de presbíteros de 2002 a 2005 e foi assessor das Comunidades Eclesiais de Base do Regional Noroeste de 2009 a 2012.

Novo bispo emérito

Com a decisão do Papa, como dom Francisco Merkel torna-se agora bispo emérito. O procedimento está previsto no Código de Direito Canônico e define que “ao bispo diocesano que tiver completado 75 anos de idade, é solicitado apresentar a renúncia do ofício ao Sumo Pontífice que, ponderando todas as circunstâncias, tomará providências”. O bispo emérito fica, então, desobrigado das funções concernentes ao governo de sua diocese, mas permanece no exercício de seu ministério durante toda a vida.

Dom Francisco nasceu em 22 de setembro de 1944, em Hardheim, na Alemanha. Foi ordenado ao sacerdócio em 22 de maio de 1971 com missionário da Congregação do Espírito Santo. No Brasil, o missionário espiritano foi responsável pelos seminários da Congregação do Espírito Santo e atuou como pároco por dez anos na Bahia, antes de ser nomeado para diocese de Humaitá, em 26 de julho de 2000. Ele é o quarto bispo de Humaitá.

Foi nomeado como bispo em 26 de julho de 2000 e recebeu a ordenação episcopal em 15 de outubro de 2000, através de dom José Jovêncio Balestieri, bispo-coadjutor de Rio do Sul e seu antecessor. Os co-consagrantes foram dom Moacyr Grechi, arcebispo de Porto Velho, e dom Sérgio Eduardo Castriani, prelado-Coadjutor de Tefé (AM). No início do Sínodo da Amazônia, dom Francisco Merkel presenteou o Papa Francisco com seu báculo, feito de madeira e com simbolismo indígena, que o pontífice usou na eucaristia de encerramento do encontro. A diocese de Humaitá foi criada no dia 16 de outubro de 1979.

Agradecimento da CNBB a dom Francisco Merkel

Brasília-DF, 12 de agosto de 2020

Estimado irmão, Francisco Merkel, saúde e paz!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta agradecimento a Deus por sua trajetória episcopal, especialmente pelos anos dedicados à sua ação pastoral e missionária ao Brasil, grande parte na Bahia. Agradecemos a sua ação inserida e engajada junto à cultura e ao povo brasileiro, por quem doou seu pastoreio.

Agradecemos especialmente todo o seu empenho em fazer escutar os clamores em favor dos povos indígenas e povos tradicionais da Amazônia. Recordamos seu bonito gesto de presentear, com seu báculo, o Papa Francisco, durante o Sínodo para a Amazônia. Na arte talhada em seu báculo, estão os rostos do branco, do índio e do negro, pessoas com que o senhor manifestou, em seu pastoreio, a alegria do Evangelho.

Desejamos que esse tempo de emeritude seja um tempo de renascer diante da Igreja à qual continua chamado a sempre servir com sua experiência e sabedoria.

Enviamos ao senhor nosso afetuoso abraço e rogamos à Nossa Senhora da Imaculada Conceição, padroeira da diocese de Humaitá, que lhe cubra de bênçãos e proteção.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Saudação da CNBB ao padre Antônio Fontinele de Melo
Brasília-DF, 12 de agosto de 2020

Prezado monsenhor, Antônio Fontinele de Melo, saúde e paz!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta alegria com a sua nomeação para bispo da diocese de Humaitá (AM). Felizes por acolher mais um irmão no episcopado, agradecemos, junto com dom Francisco Merkel, o gesto do Santo Padre, que com mais essa nomeação expressa seu zelo pela Igreja no Brasil, especialmente pela querida Amazônia.

Abrindo as portas da CNBB ao senhor, recordamos as palavras do Santo Padre sobre o Espírito Santo, em homilia em missa na Casa Santa Marta, em abril de 2019: “Esta é a força! Nós nada podemos sem o Espírito. É o Espírito que nos faz ressurgir dos nossos limites”.

Receba as boas-vindas à nossa Conferência Episcopal, os nossos mais sinceros votos de um frutuoso ministério episcopal, iluminado pelo Espírito Santo de Deus, e nosso abraço fraterno.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Via CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Flickr